sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Feliz é a tristeza.

Dedicado a alguém que está por vir.

Em minha infelicidade discreta, minha melancolia é quem sorri, a fim de proteger minhas pequenas alegrias chorosas, selecionadas com minúcia, e enganar os olhos cardíacos e gordos que não suportariam a beleza dessa minha alegria contristada. De certo sentiriam palpitações ao se aproximarem desse contentamento receoso que, por não subestimar a efemeridade dos risos, e as enfermidades recorrentes, são alegrias de vida longa, cheias de curativos e cicatrizes, mas das quais jamais desisti e as enterrei. Não quero colecionar alegrias, nem renová-las. Quero cultivar cada riso que tão intensamente escolhi, seria deveras triste me perder entre os risos fáceis dos homens felizes, que encontram beleza nas coisas simples, e motivos para sorrir em cada mínima coisa. Tenho orgulho da minha infelicidade crônica, e até gosto de enxergar um mundo tão feio, com pessoas tão feias e de energia tão pesada. E dessa maneira me ativam os brios encontrar alegrias em um mundo triste, e beleza em meio a tantas visões desagradáveis e uma pessoa como você, entre tantas desnecessárias.

4 comentários:

Eduarda Ramos disse...

UAU!
Esse foi o melhor texto que já li aqui. Adorei inicialmente o tema, contraditório e cômico.
O texto em si é rico, e muito bem destrinchado, parabéns.


Abraço.

Zé Luiz Sykacz disse...

A felicidade é algo absolutamente relativo, e um item cada vez mais precioso diante deste mundo, de fato, triste.

Chega a ser um tanto constrangedor sorrir sempre em um mundo onde tanto choram. Felizmente, as vezes, há alguém, uma situação ou um motivo qualquer que, mesmo que efêmeros, nos dão o direito de cultivarmos a alegria, sem culpa ou receios.

Enfim: belo texto.

Ah sim: estava passando pra te ensinar como criar categorias pro blog, mas já vi que vc descobriu sozinha. Garota esperta! hehehehe

Obrigado pela visita!

Beijos!

Rhebeca de Moraes disse...

Gostei do texto, interessante e chamou minha atenção tanto é que vim parar até aqui. :D
Cada um tem a felicidade que sua alma anseia...
parabens pelo seu blog. (y


www.meusimpulo.blogspot.com

hojemesmo disse...

E. A. Poe dizia: "a beleza, em seu desenvolvimento supremo induz às lágrimas, inevitavelmente, as almas sensíveis. Assim, a melancolia é o mais idôneo dos tons poéticos".

eu sempre achei a tristeza mais bonita mesmo.